Afinal, quantos anos tem Jorge Benjor?

Gilberto Gil, Roberta Sá e Jorge Ben Jor

Por Pedro Antunes

Era fevereiro de 2012. Três repórteres aguardavam em uma cabana abafada, refrescados por um ventilador que não dava conta do calor daquele verão em Paraty, no Rio de Janeiro. Comigo estavam Marcus Preto e Luiz Fernando Vianna, dois jornalistas mais casca-grossa que eu, representando os jornais Folha de S. Paulo e O Globo, respectivamente.

Eu estava lá como repórter do jornal O Estado de S. Paulo (na época, escrevia oficialmente para o Jornal da Tarde, outro jornal do grupo, mas essa história não importa aqui).

Jorge Ben Jor deu um chá de cadeira na gente e não descia do palco daquela que seria uma gravação de um MTV Luau que nunca foi lançado. Repetiu várias músicas porque não estava satisfeito com o som a céu aberto.

Na espera, conversamos sobre o que queríamos perguntar, meio que para ninguém repetir a pergunta do outro e termos um material mais completo no final. Jorge só falaria com os três de uma vez, não daria entrevistas exclusivas, então teríamos que nos resolver ali.

Luiz Fernando Vianna disse que arriscaria a perguntar sobre o aniversário de Jorge Ben. Se os especialistas e pesquisadores estivessem certos, o artista teria nascido em 1942 e, portanto, comemoraria 70 anos em 2012.

A gente sabia que não seria uma pergunta bem-aceita, contudo.

E não foi, mesmo.

Jorge Ben Jor não estava ali muito a fim de papo naquela tarde, falou brevemente sobre a relação dele com o violão e qualquer outra coisa assim. Foram uns 10 minutos de papo antes do jornalista d’O Globo arriscar a pergunta sobre possíveis comemorações para aquele ano de 2012.

Percebam, ele não foi direto ao ponto e citou os 70 anos. Foi pelas beiradas. Mas Jorge Ben Jor sabia o que a gente queria ouvir ali.

Se não estivesse com seus inseparáveis óculos escuros, a irritação de Jorge teria sido mais clara ainda. Ele se mexeu incomodado na cadeira. Talvez até tenha apertado os olhos, bravo que só, mas jamais saberei.

Disse que não havia motivo para comemorar algo em 2012.

Alguém insistiu (agora, não lembro quem), de forma mais incisiva, sobre as comemorações de 70 anos.

“Há um engano. Ainda falta muito tempo para 70 anos. O que é isso? Sou de 1945.”

Jorge Ben Jor se levantou e foi embora.

Para o contexto, é bom explicar que o tal projeto da MTV, que teria as participações de Fiuk (em “Quero Toda Noite”), Zeca Pagodinho (“Ogum”), Carlinhos Brown e Sandra de Sá (em “Charles Anjo 45”) e Zé Ramalho (em “Errare Humanum Est”), foi engavetado.

E a dúvida ficou a mesma.

Afinal, quantos anos têm Jorge Ben Jor?

É claro que o assunto incomoda o artista e, por isso, a coluna tratará do tema com respeito. Possivelmente nunca iremos entender por que Jorge Ben, antes de ter o “Jor” no nome, disse ser mais jovem do que realmente era.

Por que existem duas (ou três) idades de Jorge Ben Jor?

Vamos lá. Quando surgiu, em 1963, Jorge dizia ter 21 anos. Com isso, ele deveria ter nascido em 1942.

Com o passar dos anos, como mostrei na cena acima, Jorge passou a dizer ser de 1945, ou seja, três anos mais novo do que afirmou anteriormente.

Tim Maia, também de 1942, dizia que Jorge era mais velho do que ele, por exemplo, o que sempre levantou uma suspeita sobre a idade real de Jorge.

Por conta do mistério e das negativas do artista em falar do assunto, a história cresceu e se tornou uma daquelas lendas da música brasileira.

Basicamente existiam, até então, duas versões. Uma de que Jorge teria nascido em 1945, como ele diz atualmente, e outra que ele teria nascido em 1942, por conta da história de ter 21 anos em 1963.

Aí chegamos a uma terceira via da história

A jornalista e escritora Kamille Viola, autora do livro “África Brasil: Um dia Jorge Ben voou para toda a gente ver” (Selo Sesc), encontrou uma evidência que anula as duas outras datas e apresenta uma terceira via.

De acordo com o que a jornalista relata no livro, o artista nasceu em 22 de março de 1939.

Com isso, Jorge Ben Jor teria 82 anos

O livro de Kamille, que já foi destaque aqui na coluna (com um texto de “4 descobertas sobre África Brasil”), apresenta a certidão de nascimento de Jorge Lima de Menezes, filho de Augusto Lima de Menezes e Sebastiana Lima de Menezes, nascido em 22 de março de 1939.

A autora tinha dúvidas sobre aquela ser a certidão de Jorge Ben Jor porque a mãe do artista sempre foi apresentada pelo nome de Silvia, não de Sebastiana.

De acordo com Kamille, depois do livro lançado, uma fonte com acesso aos documentos de Jorge garantiu que a mãe dele se chama Sebastiana.

Silvia, ela sugere, poderia ser um nome artístico da mãe de Jorge.

Ela disse ainda ter entrevistado Erasmo Carlos, que é de 1941 e conhecia Jorge Ben Jor desde a adolescência, para falar sobre a idade do amigo.

Erasmão, conta Kamille, não dizia expressamente com todas as letras que era mais velho do que ele, mas brincava a respeito. “Todo mundo chega aos 70, só o Jorge que não”.

Isso corrobora com a certidão de nascimento encontrada pela jornalista.

Com a descoberta de Kamille, que se encerre a discussão sobre quando nasceu Jorge Ben Jor.

Pro Brasil, ele nasceu em 1963, quando estreou com “Samba Esquema Novo”, ou quando soltou álbuns revolucionários como “A Tábua de Esmeralda”, “África Brasil”, entre tantos outros.

Jorge Ben Jor renasce a cada vez que um de nós descobre um novo álbum favorito dele e ouve no repeat, em looping.

E que dia 22 de março possa ser só o Dia de Jorge Ben Jor, uma celebração sem que a idade seja tão importante assim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here